01 setembro 2013

FanFic: Sempre Esperarei por Ti - Capitulo 5

Sempre Esperarei Por Ti

Autora(o): Paula Halle
Gênero: Romance, Comédia, Fantasia, Hentai, Universo Alternativo
Censura: +18
Categorias: Saga Crepúsculo
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

**Atenção: Esta história foi classificada como imprópria 
para menores de 18 anos.**


Capítulo 5 - Mas que diabos! O que ela fará agora?


– De acordo com “a lenda”, - fez aspas rindo da minha careta. – O jovem duque Anthony Masen, se casou com uma criada, e quando seu pai o rejeitou ele a levou para viver na cabana de caça, seu pai lhe ofereceu perdão se ele fosse à guerra em nome da família, querendo o bem da jovem esposa, ele aceitou. Antony queria a levar para o castelo, mas ela foi contra. Mesmo não gostando, ele a deixou lá prometendo voltar pra ela.
– Qual o nome dela? – me ouvi perguntando e ele sorriu.
– Isabella Swan, mas todos a chamavam de Bella.

– Mas que Diabos! – ele riu.
– Sim meu amigo, sua namorada é um fantasma.
– Jasper eu posso te afirmar que ela não tem nada de fantasma.
– Com certeza você pode meu amigo. – contive a vontade de socá-lo.
– Não seja um bastardo Jasper. Essa situação toda está me deixando doido. – ele suspirou.
– Eu lamento Edward. Então, o que você quer fazer agora? – me levantei.
– Eu vou comer alguma coisa e ver como está minha noiva. Você vai fazer investigações.
– Eu?
– Exatamente, eu quero saber mais sobre Anthony Masen.
– Certo, pedirei a Laurent documentos antigos, deve ter algo guardado, e ele conhecia o velho duque. Talvez até saiba algo da lenda.
– Sim, veja isso. Eu preciso ver alguns papéis e a tarde ficarei com Bella.
– Certo, deixe-me ir ao trabalho. – ele terminou sua bebida e saiu. Apesar das brincadeiras, Jasper era um bom amigo, e sabia que ele faria tudo para me ajudar com essa situação complicada.

Me levantei indo sentar onde ele estava e comecei a folhear os papéis, devo ter folheado as mesmas página umas vinte vezes, minha mente estava em Bella. Desde que a conheci minha mente estava sempre nela.
Ainda não entendia quem ela era, ou o que ela era, somente que eu precisava dela, será que isso é amor? Não, não, era muito cedo para que eu sentisse isso. Mas eu me importava com ela, e era nisso que me concentraria no momento.

Chamei um criado e pedi que me trouxesse algo para comer, deixaria Bella descansar e escolher seus vestidos, depois iria vê-la. Ela devia querer um pouco de privacidade. Sim, ela devia querer privacidade.
Depois de comer um pouco, tentei me focar no trabalho novamente, mas depois de meia hora relendo as mesmas coisas, empurrei tudo pra trás me levantando. Não conseguiria dar atenção a nada disso hoje. Só havia uma coisa que queria dar atenção. Bella. Será que a costureira já havia chegado? Sim, eu devia ver isso, Bella precisava de vestido, muitos, para que pudesse levar ela comigo para todo lugar. Sim, eu precisava ver isso.

Saí do escritório, eu podia procurar por Laurent, mas com certeza Jasper estava com ele. Resolvi subir para meu quarto, praticamente corri pelas escadas até o último andar, assim que cheguei pude ouvir o som de risos. Parei em frente à porta de Bella, e sorri abertamente, a porta estava aberta e podia vê-la sorrindo e rindo com as mulheres que estavam com ela. Ela já usava um vestido que a costureira deve ter trazido, era um pouco apertado, mas muito bonito, era verde com fios amarelo.
Ângela segurava um bonito vestido branco, e a mulher que imagino ser a costureira, uma senhora já de idade, com cabelos negros com alguns fios cinza e bonitos olhos mel, segurava uma camisola muito reveladora.

– Olá senhoras. – as três pararam de rir e coraram fortemente.
– Antho... Edward. – Bella arrancou a camisola da costureira e escondeu atrás das costas me fazendo rir.
– Escolheu algumas coisas Bella? – ela corou mais ainda e assentiu.
– Sim, sim. Sra. Coppe já tirou minhas medidas e trouxe alguns vestidos consigo.
– Isso é bom. Você escolheu alguns modelos?
– Sim. – ela jogou a camisola para Ângela, e correu para pegar alguns papéis e veio me mostrar. Felizmente eram vestidos modernos e bonitos. – São tão lindos.
– Quais você escolheu? – ela me mostrou três bem simples.
– Esses. Já escolhi os tecidos também. Escolhi azul, você sempre gostou de me ver em azul. – sorri, e me contive para não beijá-la, ela com certeza ficava linda de azul... Espera, eu nunca a vi em azul... Anthony! Afastei o pensamento e me concentrei em Bella.
– Quais mais escolheu? – ela franziu o cenho.
– Era pra escolher mais? – ri e peguei os desenhos. Tinha uns vinte modelos, alguns simples outros mais sofisticados.
– Você gostou de mais algum?
– Todos são bonitos. – para mim bastava.
– Sra. Coppe, faça todos estes e se tiver mais modelos traga para Bella escolher mais alguns.
– Todos?
– Sim, chame alguém para ajudá-la, pagarei bem se os entregar o mais rápido possível.
– Oh sim milorde. – a mulher parecia em choque. Ri e peguei a mão de Bella e a beijei na bochecha.
– Irei me refrescar. Escolha tecidos que gosta, está bem?
– Sim. Obrigada. – sorri beijando sua testa.
– Todos os desejos do seu coração Bella, eu prometi. – seus olhos brilharam e ela me abraçou, sorri a apertando contra mim, e resistindo a vontade de arrastá-la para meu quarto a soltei.
– Vá escolher seus vestidos, depois iremos almoçar.
– Está bem. – beijei seus dedos mais uma vez e sai do quarto indo para o meu.

No caminho encontrei Benjamin, meu valete.
– Benjamin, mande preparar um banho para mim.
– Imediatamente milorde. – ele saiu apressado para cumprir minha ordem, e entrei em meu quarto. Sentei na beirada da cama retirando minhas botas e relaxando sobre a cama. Pouco tempo depois, alguns criados se dirigiram para meu banheiro com baldes de água quente e fria. Eu realmente precisava ver o encanamento de Masen Hill, iria resolver isso o mais rápido possível.

Não entendia como o velho duque não havia feito isso. Reformou a maior parte do lugar exceto pelos banheiros. Assim que encheram a banheira dispensei Benjamin, e retirei as roupas sozinho. Sabia que Benjamin não entendia por que eu preferia me vestir sozinho, mas quando não estivéssemos na corte e eu pudesse usar as minhas roupas mais simples, não haveria necessidade dele fazer isso.

Terminei de me despir, e entrei na banheira de água quente. Bella deve ter sofrido muito tomando banhos em rio e vivendo naquela cabana sem nenhuma comodidade. Mas a vida dela mudaria, eu faria o possível para que ela tivesse tudo o que ela merecia.
Fechei os olhos jogando a cabeça para trás relaxando meus músculos. Senti a água se movendo e algo roçando contra minha perna, abri os olhos e sorri ao ver minha Bella sentando na banheira completamente nua.

– Sra. Coppe já foi?
– Sim.
– Ângela?
– A mandei ir, disse que queria descansar antes do almoço. – arquei uma sobrancelha e ela sorriu enquanto suas bochechas ficavam lindamente rosadas.
– Venha aqui. – a puxei até que ela montasse em meu colo, seus braços rodearam meu pescoço, e a abracei pela cintura.
– Eu queria te agradecer.
– Por que linda? - minhas mãos já corriam por suas costas, e evitei olhar seus lindos peitos, pois meu pau já crescia entre nós.
– Por estar cuidando de mim. Eu senti tanta sua falta Anthony. – suspirei pesadamente.
– Bella... – ela esmagou seus lábios nos meus antes que eu falasse, e como um idiota eu me rendi aos seus beijos.
Sua língua brincou com a minha, enquanto sua mão agarrava um punhado do meu cabelo da nuca, gemi a abraçando, apertando meu corpo contra o dela, seus seios roçaram contra meu peito, meu pau já estava pulsando contra seu estômago.
Sua boca se afastou da minha e nos encaramos ofegantes, ela sorriu abertamente e se esfregou contra mim, me fazendo gemer. Levei minhas mãos para sua bunda a erguendo e levei meu pau a sua entrada, suas mãos apertaram em meus ombros com força, conforme eu me enterrei nela.
– Diabos! – gemi a fazendo rir.
– Isso é tão bom. – sussurrou, e concordei enquanto nos movíamos juntos.

Levei minhas mãos aos seus seios acariciando seus mamilos, ela gemeu jogando a cabeça para trás, beijei seus seios levando o bico entre os lábios e mordi, ela arfou cravando suas unhas em meus ombros sem deixar de rebolar sobre mim.
Continuei mamando em seus seios, chupando e lambendo hora um, hora outro, ela gemia e suspirava arranhando minhas costas. Minhas mãos apertando sua bunda, enquanto a movia sobre mim, enterrando meu pau nela, profundamente. Subi meus lábios para seu pescoço provando sua pele úmida e quente.
Cheguei aos lábios e mordisquei seu lábio inferior, ela gemeu, rebolando mais forte. Eu já podia sentir sua entrada me apertando. Estava próximo também, então precisava fazê-la vir logo. Aumentei a rapidez e a força das investidas, meu pau latejando dentro de seu calor, levei minha mão até seu clitóris e o belisquei, ela arfou cravando as unhas em meus ombros e gritando quando veio em todo meu pau.
Me retirei de dentro dela, e massageei meu pau até vir, fiz uma careta para a bagunça e me levantei com Bella. Saí da banheira puxando Bella comigo e a levei a minha cama, ela sorriu acariciando meu rosto, a deitei na cama ficando sobre ela.
Ficamos nos encarando por alguns minutos, ela sorriu e acariciei sua bochecha, a pele dela é tão pálida, mas tão suave e macia.

– Você é linda. – suas bochechas coraram lindamente.
– Você é sempre tão doce. – suspirei.
– Bella, precisamos conversar. – ela suspirou também.
– Sobre seu nome?
– Sim, isso. Bella eu realmente adoro estar com você, mas eu não sou seu Anthony, eu sou Edward Cullen. – ela sorriu tristemente.
– Edward Cullen, - ela repetiu e tocou no meu rosto e em seguida em meu peito. – Você pode dizer ser Edward, mas Anthony ou Edward, aqui dentro no seu coração eu vejo quem você é.
– E quem eu sou?
– Você é o homem que eu amo. Não importa seu nome, só importa quem está no seu coração. – suspirei.

Parece que não importava o que eu dissesse ou fizesse, eu seria o que Bella quisesse que eu fosse. Meu único consolo é que não menti para ela, nunca fingi ser quem eu não era. Eu lhe disse que era Edward e esse eu seria sempre.
Bella bocejou e sorri afagando seus cabelos.
– Descanse um pouco amor, eu te acordarei mais tarde. – ela sorriu.
– Vai estar aqui quando eu acordar?
– Não irei a lugar algum. – seu sorriso se tornou maior e seu corpo se aconchegou mais ao meu, a apertei contra mim e não demorou muito para que ela dormisse.
Beijei seus cabelos, respirando seu cheiro, e enterrei o rosto em seu pescoço adormecendo rapidamente também.

Abri os olhos quando ouvi uma batida na porta, resmungando me arrastei para fora da cama, peguei meu robe e o amarrei na cintura, cobri o corpo nu de Bella e fui até a porta, ao abri-la grunhi ao ver Jasper.
– O que você quer?
– Nossa, que mal humor. Achei que estaria com um humor melhor já que dormiu a tarde toda. – bufei.
– Meu humor estava ótimo até você vir estragá-lo.
– Como estamos sensíveis. – bufei.
– O que você quer? – repeti e ele riu.
– Tenho algumas novidades pra você.
– Diga.
– Não vai me convidar pra entrar?
– Não.
– Você está acompanhado?
– Jasper! – ele riu.
– Entendi, mas acho que sua noiva não iria gostar nada de você estar se esfregando com alguma das criadas enquanto ela está no quarto ao lado.
– Jasper, que tipo de homem você acha que eu sou? Eu não faria isso com Bella.
– Ah então é Bella quem está ai.
– Bem... – ele riu.
– Entendi amigo. Não quero atrapalhá-lo, eu só queria contar sobre as descobertas que fiz sobre Anthony Masen.
– Já?
– Oh sim. E algumas coisas bem interessantes.
– Certo, me encontre no escritório em meia hora. Eu vou só me vestir.
– Claro. – ele se afastou, fechei a porta e me voltei para a cama, e sorri ao ver Bella acordada me olhando.

– Olá amor.
– Dormi demais?
– Não, mas eu preciso resolver algumas coisas com Jasper, você se importa de ficar aqui? – ela fez um biquinho.
– Oh, algo errado?
– Não, só alguns assuntos relacionados à mansão.
– Tudo bem. – me aproximei da cama ficando sobre ela e beijei seus lábios, ela suspirou me abraçando pelo pescoço e rindo quando cai na cama sobre ela.
Me ajeitei para não machucá-la e acariciei seu cabelo o tirando do rosto. Beijei seus lábios mais uma vez.
– Fique mais na cama, eu voltarei logo. – ela suspirou, mas assentiu.
– Está bem.
– Bom, se precisar de mim estarei no escritório, fica lá embaixo.
– Tudo bem. – ela bocejou, e sorri beijando seus lábios mais uma vez, e mais uma vez, e mais uma vez, ela riu.
Era tão difícil deixá-la às vezes, assim como ela que temia que eu não fosse real, eu também temia que ela não fosse.
– Eu já vou.
– Então vá. – grunhi e dei mais um beijo nela, um bom beijo de língua provando seus lábios doces, quando me afastei ela sorriu e pisquei me afastando.

Ela sorria enquanto me olhava trocando as roupas, tentei ignorar seu olhar e me apressei em me vestir. Quando terminei, voltei para a cama para me despedir mais um pouco dela, ela riu me abraçando pelos ombros e me puxando para a cama.
– Eu preciso ir. – murmurei contra sua boca e ela gemeu.
– Vá então. – assenti, mas deitei sobre ela a beijando com urgência.
Ela gemeu contra os meus lábios começando a empurrar minhas roupas, queria afastá-la, mas já a estava ajudando a tirar minhas roupas.
Bem, Jasper não ia se incomodar se eu demorasse um pouquinho, não é?

[...]

Uma hora depois eu estava na porta do escritório, entrei encontrando Jasper todo sorridente na minha cadeira atrás da mesa.
– Desculpe a demora. – ele riu, e o ignorei.
– Então, quer saber o que descobri?
– Sim, fale homem.
– Bem, realmente existiu Anthony Masen, ele foi filho do primeiro duque. Era um rapaz muito bem apessoado e mulherengo, um Don Juan, todas as jovens eram apaixonadas por ele. Isso te lembra alguém?
– Como descobriu isso? – ele riu.
– Eu supôs.
– Jasper eu quero saber a verdade, não suposições. E por que supôs isso? – ele riu.
– Pelo quadro que achei dele.
– Tem um quadro?
– Sim, Laurent me levou até um dos quartos que estão fechados e lá tem quadros de todos os duques de Masen.
– E como era esse tal Anthony. – resmunguei e ele riu. – Qual a graça? – ele ainda ria quando se levantou e ergueu um quadro coberto por um pano e me mostrou.
Meus olhos se arregalaram ao ver o quadro, era eu?
Me levantei olhando melhor, se parecia muito comigo, embora usasse roupas muito diferentes, e o penteado também. Observei atentamente o homem, esse era eu? Não, era Anthony, será que por isso Bella nos confundia? Éramos muito parecidos, afinal ele seria um tataravô meu.

Mas então como Bella o conheceu?
Mas que diabos, ela realmente era a moça da lenda?
Isso não podia ser possível. Como poderia minha linda Bella poderia conhecer esse Anthony? Se isso fosse possível ela seria centenária.
Não, tinha que ter outro Anthony, não podia ser o mesmo. Tinha que ser outro.

– E quantos outros Anthony Masen têm?
– Como assim quantos outros? Esse é o único.
– Não, isso é impossível, pois Bella conheceu o Anthony, e se fosse esse aí ela seria...
– A moça da lenda. – gritou e bufei
– Isso é impossível Jasper. – ele rolou os olhos.
– Ela é Edward. Mas voltando ao assunto, Laurent me contou algumas coisas bem estranhas.
– Tais como?
– Que nos últimos momentos da vida do velho, ele falava muito sobre você e Anthony.
– Sobre mim?
– Sim, Laurent disse que o velho não parava de dizer, “finalmente Edward vai vir e poderá ser o Anthony dela”.
Que estranho, será que o velho duque sabia sobre Bella e sua fixação por Anthony?
– Ele disse mais alguma coisa?
– Não, só que o velho estava meio delirante no fim.
– E sobre Anthony?
– Ah ele me mostrou alguns diários e coisas assim, Anthony morreu.
– Morreu como?
– Na guerra ao que parece, ele nunca voltou, mas o pai investigou e foi descoberto que ele morreu.
– Ele morreu em batalha?
– Acredito que sim. Pobre Bella.
– Por quê?
– Ela não vai ficar triste que o Anthony dela morreu?
– Ela não precisa de Anthony, ela tem a mim. – ele riu.
– Você gosta mesmo dela. – senti minhas orelhas esquentarem.
– Bem, é claro. – ele riu.
– Isso é bom Edward, mesmo ela sendo um fantasma.
– Jasper, ela não é um fantasma.
– Cuidado para não ser assombrado pelo Anthony. – ele piscou e queria ter um copo para jogar nele.
– Não seja um parvo Jasper.
– Certo, certo. Brincadeiras a parte, você contará a Bella?
– Contar o que?
– Que Anthony morreu?
– Anthony morreu? – ambos nos viramos ao som da voz de Bella e praguejei, ela olhava para nós em choque.

Mas que diabos! O que ela fará agora?




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...