27 setembro 2013

FanFic: Destinados Ao Amor - Capítulo 7

Destinados Ao Amor

Autora(o): Paula Halle
Gênero: Romance, Comédia, Fantasia, Hentai, Universo Alternativo
Censura: +18
Categorias: Saga Crepúsculo
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

**Atenção: Esta história foi classificada como imprópria 
para menores de 18 anos.**

Capítulo 7 - Era isso, eu era a garota dele.


– Rosalie! Você precisa parar de andar com Emmett. – ela corou um pouco.
– Eu sei. – rindo peguei a foto e coloquei dentro da caixa.
Tirei a foto e coloquei dentro do envelope, vai que amassa, assim estava melhor, fechei a caixa sem lacrar, pois não sabia ainda como seria enviar isso para tão longe precisava de informações no correio.

Deixei a caixa sobre a mesa, e convidei Rosie para passar a noite, estava tarde pra ela voltar para seu dormitório, fizemos um lanche com o que tinha na minha geladeira e desmaiamos na minha cama.

[...]

Sai do correio com um sorriso bobo, eu havia feito isso, mandei a caixa para Edward, eu gostaria de ver a cara dele quando visse o monte de doce que comprei, ri baixinho, já ansiosa para sua carta, oh merda.
E se ele ficasse chateado por eu ter dito que ele era meu namorado? Mastiguei o lábio nervosamente, ele podia ficar tão bravo que pararia de escrever... não Edward não era assim, ele possivelmente acharia graça e pediria para mim parar com isso.

Sim ele seria legal sobre isso, afinal Edward era um cara incrível, eu podia ver isso pelas suas cartas.
Caminhei para o campus, eu tinha varias aulas na parte da manhã. Deixei Rosie dormindo já que sua aula era bem mais tarde. Infelizmente na hora do almoço ela não iria poder estar comigo... Brandon e Jasper.
Merda!

Eu esqueci de contar a ela, sobre eles, e o almoço. Oh isso é mal, e eu ainda vou ficar de vela, isso se eles derem certo né. Fiquei tão focada em Edward que esqueci de todo o resto, ele fazia muito isso comigo.
Caminhei a passos rápidos, antes que chegasse atrasada, mas já temendo a hora do almoço, será que Jasper gostaria de Brandon? Eu esperava que sim, mas nunca se sabe né.

Infelizmente as aulas da manhã passaram rápido, quando você quer que o dia passe rápido ele se arrasta, impressionante. Hoje o dia correu, o que me deixou mais ansiosa ainda, quando o professor encerrou a aula para a hora do almoço, eu tremi enquanto caminhava para o refeitório, e se isso não acabasse bem, eles eram muito diferentes, ela podia assustar Jasper, ou ele podia ser grosso com ela e ela matar ele... não Jasper nunca era grosso com ninguém, mas ela ainda podia matar ele, eu não a conhecia tão bem para defendê-la.

– Hey Bella. – me virei ao ouvir meu nome ser chamado e forcei um sorriso ao ver Jasper.
– Hey Jasper, como vai? Tudo bem? – meu olho tremeu um pouco, o que o fez franzir as sobrancelhas.
– Comigo sim. E você está bem?
– Ótima. Vamos almoçar?
– Claro. – segui a passos rápidos para o refeitório, Jasper me seguia olhando preocupado para mim.
Eu precisava me acalmar ou ia estragar tudo.
Pegamos nossas comidas, e na hora de sentar, eu comecei a olhar em volta em busca de Alice, Rosie já havia me mandado uma mensagem dizendo que tinha um trabalho em grupo e não podia vir, eu evitei dizer do almoço com Jasper e Brandon, pois a conhecia o suficiente, para saber que ela fugiria do trabalho para estar aqui.
– Está procurando Rose? – Jasper perguntou a me ver parada olhando em volta.
– Não, ela tem um trabalho, e não vai almoçar conosco.
– Ah ok, tem uma mesa vazia ali Bella. – ele tentou pegar meu braço para me puxar na direção que apontou, mas neguei.
– Não, vamos almoçar com minha nova amiga.
– Ah quem é?
– Bra... – parei no meio da frase ao lembrar que não sabia o nome dela. Porra, não podia dizer Brandon, ele ia estranhar, qual o nome que Rosie disse?
Forcei a mente, mas nada, nenhum nome, olhei mais uma vez em volta, a procura dela e suspirei de alivio ao vê-la sentada olhando para mim, e toda de preto, podia colaborar um pouco né?
– Ali. – apontei já indo pra lá, quando não senti Jasper me seguindo parei e ele ainda estava no mesmo lugar olhando para a mesa de Brandon. – Jasper você não vem? – ao me ouvi-lo chamando ele piscou e focou seu olhar em mim.
– O que?
– Você não vem se sentar conosco?
– Ah sim, claro, estou indo. – ele apressou o passo me alcançando e seguimos para a mesa de Brandon. Antes que chagássemos lá, Jasper se aproximou mais de mim falando baixinho.
– De onde conhece Brandon? – quase tropecei com suas palavras, mas me mantive firme.
– Nos conhecemos por ai. – sussurrei. – E você não sabia que a conhecia?
– Não conheço, mas acho que ela me segue.
Oh merda!
Ri nervosamente.
– Impressão sua.
– É deve ser. – ele murmurou, finalmente chegamos a mesa, e a cumprimentando.
– Oi... como vai? – quase a chamei de Brandon e a vi arquear uma sobrancelha.
– Bem e você Bella? – deu ênfase no meu nome, o que me fez rir nervosamente.
– Tudo bem. Esse é meu amigo Jasper Whitlock. Tudo bem se ele comer com a gente? – do nada a expressão desinteressada e desanimada dela mudou para um sorriso doce e olhos brilhantes,
Eita.
– Claro que ele pode sentar conosco. Sou Alice Brandon. – ela estendeu a mão e ele a pegou apressadamente.
Ah então é Alice!

– Hey Bran... er Alice, como vai? – ela torceu o nariz quando ele quase a chamou de Brandon, mas escondeu rapidamente voltando a sorrir.
– Tudo bem, sentem-se. – agradecemos nos sentando começando a comer, enfiei um monte de comida na boca com a intenção de deixá-los se conhecer, mas os dois também enfiavam comida na boca e não falavam nada.
Vou ter que fazer tudo é?
– Então Alice, você esta estudando o que? – perguntei colocando meus talheres no prato, e ela me olhou parando de comer também.
– Teatro.
– Quer ser atriz?
– Deus não, assistente de palco.
– Por quê? – Jasper perguntou a olhando com curiosidade, e vi suas bochechas corarem, oh que fofo ela gosta mesmo dele.
– Eu gosto de saber que eu ajudei a levar a peça ao sucesso, os assistentes de palco são tão importantes quanto os atores, mesmo os atores não vendo isso. – resmungou no final, e Jasper estava assentindo em acordo.
– Isso é muito legal. – ela sorriu pra ele, e ele pra ela, e logo, logo eles viveriam felizes para sempre.
– Então gótica em, por que? – ou talvez não, isso é pergunta que se faça Jasper? Ele com certeza estava alheio ao meu olhar de censura, e Alice estava um pouco chocada com a pergunta.
– O... o que quer dizer? – ela gaguejou olhando entre mim e ele, mas nem olhe pra mim, estou tão confusa quanto você.
– Tipo, é só um visual, você é realmente gótica, ou o que for. – A boca de Alice abriu e fechou varias vezes, e a minha estava igual à dela.
– Hmmm... – ela pigarreou por fim passando a mão pelo cabelo. – Eu gosto do estilo acho.
– Então você não é realmente gótica, tipo ouve aqueles rock, e anda com um pessoal meio gótico.
– Jasper! – guinchei, mas ela estava rindo.
– Não Jasper, eu só estou assim por que eu quero estar assim.
– Então se amanhã, você acordar desejando usar rosa, você iria? – ela deu de ombros.
– Se eu tivesse algo rosa. – ele assentiu se levantando abruptamente.
– Eu preciso ir.
– O que...
– Mas... – falamos ao mesmo tempo, mas ele nem nos deu atenção, simplesmente se foi nos deixando com cara de taxo.

Que merda foi essa?
– O que eu disse de errado? – Alice lamuriou, e hesitei em tocá-la, mas ela parecia precisar de conforto então dei uns tapinhas em suas costas, ela me deu um olhar gelado e tirei a mão antes que ela arrancasse.
– Desculpe.
– Ele é sempre assim? – resmungou me dando um olhar acusador.
– Não, eu acho. Ele... merda não sei, por que ele agiu assim.
– Deve ser eu então. – sussurrou e mesmo com medo de perder a mão, e possivelmente o braço inteiro com o que fiz, eu a abracei.
– Não fique assim Alice, se ele não percebe a pessoa maravilhosa que você é, ele não te merece. – ela ficou rígida por um momento, mas foi relaxando com minhas palavras.
Ficamos assim por alguns minutos, até ela se afastar e forçar um sorriso.
– Obrigada.
– Sem problemas. Sinto muito por não ter dado certo.
– A historia da minha vida. Mas obrigada por tentar, eu aprecio isso.
– Então, agora você vai parar de tentar explodir meu cérebro com sua mente? – ela corou um pouco, mas sorriu.
– Não farei promessas. – ri, isso era melhor que nada.
– Posso viver com isso. Então você não é realmente gótica?
– Acho que não, eu só acho que o visual preto combina comigo.
– Oh, acho que cores mais suaves a deixariam mais bonita.
– Obrigada Bella, você é muito legal. E como vai seu namorado? – meu rosto ficou vermelho.
Oh merda, esqueci que tinha dito isso.
– Vai bem, muito bem.
– Vou conhecê-lo?
– Acho difícil.
– Por quê? Você mentiu quando disse... – a interrompi negando apressadamente.
– Não, não, é que ele não está no país.
– Oh, ok. Ele é musico?
– Não, soldado. – murmurei sem perceber, até ver ser olhos arregalados.
– Soldado? Como conheceu um soldado?
– Eu... – hesitei por um momento, eu deveria derramar meu drama nessa menina que acabei de conhecer e que até alguns dias queria me matar?
– Não precisa me contar se não quiser, eu só... – ela pareceu meio tímida e nervosa de repente e eu imaginei como seria se eu não tivesse Rosie, podia ser como Alice.
Inferno!
– Nos conhecemos através de cartas. – me ouvi dizer, e os olhos de Alice brilharam e ela sorriu esperando eu continuar.
Parece que iríamos começar uma grande amizade.

[...]

– Swan, isso são horas de chegar? – Emmett falou com as mãos na cintura quando me viu entrar e colocar meu avental.
– Mas eu estou 20 minutos adiantada.
– Exatamente, vão pensar que eu te exploro. – rolei os olhos dando um soco em seu braço e fui trabalhar.
– Vai trabalhar Emmett. – ele piscou indo para seu escritório e passei o resto da tarde servindo cafés e biscoitos, mas sem deixar de pensar no resto do meu almoço com Alice.
Depois que contei a minha historia, sobre Edward, ela estava suspirando, quem não suspiraria, meu Edward era um sonho. Nos acabamos conversando sobre ela também, e como eu suspeitei, ela não tinha amigos, não como eu e Rosie. Na próxima maratona de filmes e bebedeiras, iria me certificar de convidar Alice. Ela precisa de amigas loucas e bêbadas, para se soltar um pouco.
Perto da minha hora de sair, Rosie entrou no café, sorri quando ela se aproximou, mas meu sorriso morreu ao ganhar um peteleco no nariz.

– Hey, isso foi rude.
– É o que melhores amigas ganham, quando não contam de certo almoço.
– Merda! Eu sinto muito Rosie, mas com o negocio da carta ontem, eu me esqueci completamente, e hoje você tinha o trabalho, e não queria te atrapalhar.
– Eu sei, mas me conte como foi com Brandon?
– É Alice na verdade.
– Alice. Isso sabia que era algo com A.
– Enfim, Jasper foi um idiota, perguntou na cara de pau, por que ela era gótica.
– Ele não fez isso!
– Sim, Alice ficou arrasada, ela realmente gosta dele.
– Isso não parece com Jasper.
– Eu sei, também não entendi nada. Então, depois que ele se foi, acabamos conversando, e ela é bem legal, próxima farra de bebedeira vamos chamá-la.
– Por mim tudo bem. E como foi no correio?
– Tudo bem, eu mandei tudo hoje cedo, pela caixa ser grande talvez demore umas duas semanas pra chegar eles falaram.
– Oh, isso é um bocado de tempo.
– Eu sei. Mas valeu a pena, eu gostaria de ver a cara dele quando visse as coisas.
– Eu gostaria de ver a cara dele quando visse a foto. – ela piscou me fazendo rir.
– Rosie. – Emmett chamou se aproximando de nós e a abraçando apertado, ela corou um pouco, mas o abraçou de volta.
– Oi Emm.
– Veio me ver?
– Ela veio me ver Emmett. – resmunguei e ela rolou os olhos.
– Vim ver os dois.
– Que seja. – ele a soltou se virando pra mim mostrou a língua, ri revirando os olhos.
– Emmett, por que você não libera Bella mais cedo e eu te ajudo a fechar. – eles trocaram um olhar e gemi.
– Por favor, não façam isso no deposito eu entro lá. – resmunguei, e pela cara em chamas de Rosie, era exatamente isso que iriam fazer,
Ew!
Informação demais. Imagem mental ruim, muito ruim!
– Vai pra casa Swan. – Emmett resmungou, mas podia ver o brilho nos seus olhos.
Amanhã eu iria desinfetar o deposito.

Despedi-me deles e fui diretamente para casa, havia sido um longo dia. Corri pelas escadas quando cheguei, entrando no apartamento, deixei minha bolsa no chão perto da porta, e caminhei diretamente para meu quarto.  Livrei-me dos sapatos e a calça jeans, e peguei as cartas de Edward que deixei sobre a cômoda e comecei a relê-las, suspirando o tempo todo. Fui interrompida uma vez, pelo telefone, era mamãe dizendo como a viagem estava incrível, e que eu estava perdendo um monte de diversão.
Com certeza, dormir em hotéis baratos, conhecer gente bizarra, era o céu na terra.
Depois que ela desligou já estava tarde, então coloquei as cartas em um único envelope e coloquei na minha fronha, fui escovar os dentes e usar o banheiro, vesti meu pijama e dormi abraçada no meu travesseiro sonhando com um soldado com brilhantes olhos verdes.

[...]

– Por favor, me diga que vocês não transaram no deposito. – resmunguei ao me sentar na cadeira ao lado de Rosie no refeitório. Ela corou loucamente e grunhi.
– Bella!
– Não venha com Bella, para mim Rosie, eu que vou ter que entrar lá com medo de pisar ou tocar em algo suspeito. – ela corou mais ainda, mas agora estava rindo.
– Nós usamos camisinha sua doida.
– Graças a Deus. – estremeci só de pensar em tocar em algo... ew.
– Idiota. – ela resmungou, mas ainda estava sorrindo.
Comecei a comer meu almoço, mas quase engasguei ao ver Alice entrando no refeitório com Jasper, e acreditem, não foi esse meu choque, Alice estava usando uma blusa rosa.
– Bella tudo bem? – Rosie me olhava preocupada, e engoli em seco e apontei Alice e Jasper que estavam na fila comprando o almoço, ela seguiu meu olhar e riu.
– Rosa? Achei que ela fosse gótica. – rapidamente expliquei a conversa bizarra de Jasper sobre rosa, e ela riu.
– Será que ele que comprou? – me perguntei, enquanto Rosie assentia entusiasmadamente.
– Com certeza, Jasper é um fofo.
– Verdade. – quando eles terminaram de pagar, olharam em volta e vieram diretamente para a nossa mesa, Jasper apresentou Rosie para Alice, e os dois sentaram.

Rosie e eu olhávamos sugestivamente para a blusa rosa de Alice, mas nem Alice, nem Jasper se pronunciaram nos deixando na curiosidade. Que péssimos amigos eles eram, depois de eu juntar eles não me diziam nada! Acabamos caindo em uma conversa amigável, Rosie gostou de Alice, o que foi bom, pois agora nossa noite de bebedeira estava de pé.

As semanas seguintes passaram rapidamente, Alice e Jasper pareciam ser um par sempre andando juntos, e embora Alice ainda usava roupas pretas, ela sempre tinha alguma peça colorida, na sua maioria rosa, uma meia, um cachecol, uma saia, ou uma blusa. Rosie e eu apertamos Jasper até ele confessar enquanto ele corava, que ele achava ela linda usando rosa, por isso comprou a blusa.
Ele era mesmo um fofo.

Mesmo os dois andando juntos, eles ainda não estavam namorando e nem se beijando, o que não entendíamos o por que dele não tomar uma atitude. Rosie e eu intimamos Alice para uma noite no meu apartamento, bebendo e vendo filmes e fofocando sobre nossas vidas.
Ela confessou, que eles se viam sempre, mas ele não tomava nenhuma atitude, eu já estava começando a planejar como colocar o homem contra a parede e exigir que ele tomasse uma atitude antes que Alice cansasse de esperar.
Naquela noite as meninas dormiram em casa o que foi legal, era divertido ter festas do pijama. Eu não havia tido muitas já que mamãe mudava tanto, e quando eu estava perto de fazer uma amiga que me convidasse, lá íamos nós nos mudar de novo.

Acordei de manhã toda torta de ter dormido no sofá, as meninas estavam dormindo nos sacos de dormir que tinham trazido, era pra mim ter ido pra minha cama, mas eu estava estragada demais, pra se quer dar um passo. Me estalando inteira fui tomar um banho, para me sentir humana de novo. Tomei um banho rápido lavando os cabelo, e quando sai vesti uma bermuda jeans, e uma camiseta larga, penteei o cabelo e o amarrei em um rabo de cavalo, peguei um pouco de dinheiro e sai pra ir comprar pão para tomarmos café.

Desci as escadas rapidamente, e antes de ir olhei minha caixa de correio, eu não havia olhado ontem, por que cheguei junto com as meninas, e estávamos animadas para a nossa noite, mas hoje eu só conseguia pensar que a carta pode ter chegado e eu não vi.
Apressadamente fui para a caixinha e quase gritei quando vi o envelope familiar. Me sentei no chão como na outra vez, e abri a carta notando que além do papel havia uma foto.


Foto Masen e Mitchell



– Puta merda, ele me mandou uma foto. – engolindo em seco olhei para a foto vendo dois homens, um era um pouco mais alto com cabelo escuro, o outro careca, ambos eram bonitos, virei à foto e havia escrito dois nomes, “Mitchell e Masen”.
Qual era Edward?
Deixando a foto sobre meu colo, peguei a carta, nela ele devia dizer quem era, comecei a ler, devorando suas palavras como de costume.


Querida Bella.

Eu mal pude acreditar quando recebi sua encomenda, por ser uma encomenda grande sua carta demorou mais a chegar, e confesso que já estava entrando em pânico, achando que você havia desistido de mim, mas qual foi a minha surpresa, ao ver que não, você não desistiu, mas você me mandou essa surpresa incrível.
Ainda não acredito no tanto de coisas que comprou, mas estou aqui olhando para os cookies, as balas, as meias e o melhor o mp3, você é incrível Bella. Mas por que fez isso? Não que eu esteja reclamando, eu verdadeiramente amei, mas... por que?
O que a fez comprar essas coisas para mim, por algum motivo especial, ou só queria fazer esse soldado feliz, por que acredite, você o fez imensamente feliz.

E essa foto, Jesus, Bella! Você quer me matar? Você é muito linda, eu não consigo parar de olhar sua foto, imaginando como será poder estar com você de verdade, tocar sua pele que parece tão macia, seu cabelo bonito e sedoso, não consigo parar de olhar para seus olhos, nunca vi uma cor de marrom mais bonito que esse. A partir de agora minha cor favorita é marrom, mas o marrom dos seus olhos.

Mas acima de tudo fico imaginando como é estar com você pessoalmente, poder ouvir sua voz, tocar em você, estar com você. Quero... inferno quero ver você Bella, te conhecer e não só através de cartas, quero conhecer coisas de você que ninguém mais sabe, e quero que você me conheça também, e eu sei que vamos, um dia.
Eu não gosto que você chore doce Bella, ainda mais por mim. Desculpe se meu segredo foi demais para você, vamos tentar segredos mais leves, não devia ter começado com algo tão pesado, mas há algum tempo eu queria desabafar sobre meu pai, sinto muito que fiz isso com você.

Vou maneirar na próxima.

Fico feliz que minhas cartas são especiais para você assim como suas são para mim, eu me sinto mais próximo de você a cada carta, mais conectado, como você mesma disse. Penso em você o tempo todo, até sonho com você, mas eu nunca via seu rosto, agora eu tenho um rosto para ligar a pessoa que me faz ter esperança de que no dia que eu sair daqui eu tenho alguém pra quem voltar. Você esperaria por mim Bella? Eu estou sendo muito prepotente em lhe pedir isso? Espero que não.
Já disse que não deve chorar Bella, você só deve sorrir, e imagino que seu sorriso deve ser deslumbrante, bem se eu imaginá-lo através dessa foto, você deve ficar deslumbrante quando sorri, então nada de lagrimas, só sorrisos para mim.

Eu nem sei como agradecer essa caixa Bella, parecia manhã de natal, tudo que eu pedi ao Papai Noel, por que um homem não pode viver sem chocolate e meias. Na verdade você mandou tantos cookies e remédio que dividirei com os caras, menos o chocolate e as meias esses são só meus, mas não conte ao Mitchell, acho que não falei dele pra você, não é?

Mitchell é meu melhor amigo aqui, o único que aguenta meu humor quando estou irritado por que suas cartas demoram muito a chegar, você gostaria dele, ele é um cara legal, um amigo fiel, e um espertinho. Infelizmente vou ter que dividir o chocolate e o protetor solar com ele, afinal ele é tão branquelo quanto eu. Mas as meias e o mp3 eu não divido com ninguém. Ainda não acredito que me mandou um mp3, eu já ouvi algumas musicas, foi um dos presentes mais legais que alguém já me deu, vou ouvir todas as musicas com carinho. Muito obrigada Bella.

Lógico que não é pretensão sua que eu pense em você Bella, eu penso em você sempre, e usando as coisas que você me deu, eu só pensarei mais. Realmente pensa em mim? Duvido que pense tanto quanto eu penso em você e olha que é muito. Então é muita pretensão minha estar feliz que você pensa em mim? Por que eu estou.

E essa sua foto, é... incrível o quanto você é bonita, eu já imaginava isso pelas suas cartas, por que eu sentia que você era uma mulher bonita com uma alma bonita, mas agora, caralho, bonita é pouco para o que você é Bella, você é linda, por dentro e por fora. Sua amiga Rosie tem razão, eu estou de joelhos ao imaginar como essa moça bonita na foto pode querer continuar escrevendo cartas para esse soldado que vive a milhas de distancia. Mas quem sou eu pra reclamar, vou é aproveitar a chance que estou tendo de conhecer essa menina bonita e rezar pra que ela continue querendo me conhecer e mandando mais cartas.

Não fique chateada que não me chamem pelo nome, eu também não chamo os caras pelo nome, Mitchell na verdade se chama Garrett, mas é uma coisa daqui eu acho, sempre chamando pelo sobrenome. Eu desejo que esse dia chegue logo Bella, um dia em que você e eu estejamos cara a cara e eu possa ouvir o meu nome saindo dos seus lábios, assim como quero dizer o seu.

Eu quero te conhecer um dia Bella, estar com você pessoalmente, na verdade eu gostaria de falar com você sobre isso, eu terei férias daqui a alguns meses, e, bem eu queria saber se podíamos nos ver quando eu voltasse? Infelizmente eu só ficarei em Nova York durante um mês, eu queria poder ficar mais, mas meu tempo de alistamento ainda não acabou. Eu entendo se preferir não me ver, eu sei que me despedir de você será uma das coisas mais difíceis que farei na vida, mas ainda sim eu quero estar com você, ver você, tocá-la, estar na sua presença, você me permitiria isso?

Eu quero te contar tudo Bella, as coisas tristes e as boas, na ultima carta, um amigo se machucou, ele está bem agora, mas cada ferida que um ganha, todos ganhamos, e acho que deixei passar minha tristeza através da carta, sinto muito por isso, eu não quero que minhas cartas te deprimam, mas as vezes é difícil conter o que sinto, mas é bom saber que você está aqui para mim, tanto para os momentos bons como os ruins.

Você mais que preenche o vazio Bella, você com suas palavras trás todo o conforto que preciso, um simples gesto seu faz toda a diferença, essa sua caixa é a prova, o que eu faria sem você? Acho que estou viciado em você, e a cada carta eu fico mais. Também espero ansiosamente cada carta sua Bella, sonhando com o que você dirá na próxima, que segredos revelará, como me deixará mais viciado em você?
Eu estou no Iraque no momento, onde exatamente eu não posso dizer, a situação é triste sim, é uma guerra sem sentido em minha opinião, mas eu estou aqui, e vou lutar como posso enquanto eu estiver.
Eu não desistirei de você Bella, eu já estou muito ligado a você, mais do que esperava, mas estou, e meus sentimentos por você são intensos, fico feliz que os seus também.

Eu gosto de como você é Bella, eu sou assim também, calmo e na minha, gosto de programas com meus amigos. Fico feliz que você evite as festas com os idiotas das fraternidades, eu não queria ter que socar alguns caras quando eu chegasse ai, isso se você quiser que eu vá. Editora parece ser um trabalho incrível, é bom que você saiba que carreira vai seguir. Eu não sei o que fazer depois daqui. Talvez algum trabalho de policial ou bombeiro? Não tenho certeza de nada ainda, minha única certeza é de que quero conhecê-la.
Ângela frequentava a faculdade da Columbia, será que nos esbarramos quando ela me levou para visitar o prédio? Seria estranho se já, mas pela sua foto eu tenho certeza que nunca te vi, pois eu com certeza me lembraria, você é inesquecível Bella.

Bem, talvez você tenha me visto quem sabe, estou mandando uma foto, eu gostaria de mandar uma foto recente, ou com uma qualidade melhor, mas não tenho outra. Desculpe. Bem essa foto é de mim com Mitchell, eu sou o careca, meu cabelo está maior agora, essa foto tirei quando chegamos aqui, dois ou três meses depois. Espero que de pra ter uma ideia para você saber como eu sou.

Estou ansioso para conhecer seus amigos, eles parecem incríveis e verdadeiros isso é o mais importante. Espero que você possa conhecer Mitchell também, não sei se nossas férias vão coincidir, mas daremos um jeito, ele está ansioso para conhecê-la, já que eu não paro de falar de você.

Dá pra ver que temos muitas coisas em comum, e isso é bom, estou ansioso para ver essas coisas quando nos falarmos pessoalmente. Seu pai era um chefe de policia? Isso é legal, o meu pai é um arquiteto, ele esperava que eu fosse também, ele tem sua própria microempresa e esperava que eu o ajudasse. Ele não ficou muito feliz quando eu fui contra seus planos.Fico triste que o seu relacionamento com sua mãe não é muito bom, é chato quando não nos damos bem com as pessoas que mais deviam nos amar acima de tudo. Um porre isso, eu gosto de como você descreve seu pai, e os momentos que passaram juntos, principalmente sobre ver esportes na TV.

Você realmente não se importa de uma carta só com minhas lamurias, elas podem ser muitas, talvez devesse retirar essa oferta, eu não me importaria. Não se preocupe Bella, eu não a encherei com todos os meus problemas. Só alguns, mas eu estendo a mesma cortesia a você, você deve me jogar seus problemas também, sinto que estamos nessa fase, em que eu devo estender a você o mesmo favor. Mesmo que você só queira me falar sobre seus dedos dos pés.

Não se preocupe comigo Bella, eu sou treinado pra sobreviver aqui, eu já passei por muitas coisas, mas estou bem e inteiro e vou continuar assim pra você. Eu voltarei para você Bella, se você me quiser.
A vida acaba deixando a gente mais maduro, mais velho antes da hora. Isso é triste, somos jovens devemos aproveitar nossa juventude, nossos pais deviam ver isso, mas as vezes estão mais preocupados com seus próprios umbigos do que com os filhos que dependem deles. Soei muito amargo? Sinto muito, mas às vezes é difícil evitar. Não acho que eu seja bonito, mesmo Mitchell me enchendo às vezes, acho que sou normal, não sei o que dizer, vou deixar você decidir quando nos vermos.

Eu não acho errado você ficar feliz que eu não queira carreira militar, na verdade fico feliz que você se sinta assim, eu não quero passar a minha vida no meio de lutas, tristezas e dor, por que estando aqui, dá para ver, que a guerra é o governo, é os militares, não é o povo. O povo que é quem realmente sofre é quem você vê que sofre no final das contas, tendo que viver com medo das ações do seu país. Então assim que meu tempo acabar, eu vou sair, sem olhar pra trás, eu fiz tudo que pude, e farei enquanto estiver aqui, mas quando me for, eu não voltarei, eu rezarei pelos meus irmãos que ficaram, pelas pessoas que sofrem por causa das decisões impensadas de alguns. Vou rezar por todos, mas quando meu tempo acabar eu não vou voltar.
E para sua informação, eu tenho mais um ano aqui. E depois, eu sou seu Bella, se me quiser.

Ciúmes? Isabella Swan, eu nunca fui ciumento, até conhecê-la. E agora que sei como você é bonita, estou mais preocupado ainda que alguém vai roubá-la de mim, é bom que você não esteja com ninguém, mas ainda assustador não poder estar com você, e saber que qualquer cara ai, pode tirá-la de mim, e eu não posso nem lutar por você. Por que eu lutaria Bella, mas não posso pedir para que você me espere, mesmo eu desejando profundamente que eu possa.

Já você não tem nada pra se preocupar, não há mulheres por aqui, quer dizer há, mas além de ser proibido relacionamento entre nós, as mulheres daqui não são meu tipo, e são casadas. Pode ficar sossegada.
Sim Bella, eu guardo suas cartas na minha fronha, é uma forma de me sentir próximo a você, parece loucura não é? Mas eu sinto, eu não sei, que você está perto de mim com elas ali, como se estivéssemos juntos. Você fará isso? Estou um pouco ciumento das minhas cartas agora, elas podem dormir com você e eu não, como o mundo pode ser tão injusto assim?

Elizabeth Masen, era bonito o nome dela não é? Se um dia tiver uma filha, gostaria que tivesse o nome dela, seria uma homenagem bonita, eu acho. Eu não sei sobre meu pai Bella, é complicado, quando eu era criança, eu só me lembro dele contando historias da minha mãe, era os únicos momentos em que ele me abraçava e ficávamos por horas conversando, mas conforme eu fui crescendo, era doloroso ficar ouvindo historias sobre ela, sabendo que eu nunca veria seus sorrisos, ou ouviria sua voz, quando eu dei um basta nas historias, foi que eu percebi que o único momento em que ele era um pai carinhoso é quando falava dela, nós basicamente nos distanciamos depois disso.

Ele pode não dizer, mas sinto que ele preferia que ela tivesse sobrevivido ao invés de mim.
Você não passou dos limites Bella, eu gosto que você queira saber de mim, e está preocupada comigo, mas infelizmente eu acho que com meu pai não há mais nada para mim ali.

Seu segredo me fez sorrir Bella, muito, eu gosto mais do que deveria que você tem contato para esse rapaz sobre mim, e para outras pessoas também, e eu não me importo nem um pouco se você continuar espalhando essa noticia por ai. E já que estamos no assunto vou contar meu segredo, na verdade está mais pra um desejo, desde que suas cartas chegaram, todos os caras, dizem que você é minha garota, “chegou carta da sua garota Masen”, eles dizem, e eu digo que você não é, mas na verdade eu desejo que você seja. Eu quero muito Bella, que você seja minha garota, minha namorada, meu porto seguro, quero que seja tudo para mim.

Eu exagerei? É agora que você para com as cartas? Você deseja isso como eu desejo?

Acho que quando a próxima vier, eu saberei se você aceitou o meu pedido, e quando os caras disserem que você é minha garota eu não precise negar mais.

Esperando ansiosamente sua próxima carta Bella.

Com amor Edward.



Ao terminar eu não sabia se ria ou se chorava. Ele assinou com amor também. Dei um gritinho e olhei para os lados, não havia ninguém, ufa. Voltei a me focar na carta nem acreditando no que li. Oh Edward, claro que eu quero ser sua garota, peguei a foto e toquei o rosto do homem careca, meu Edward. Eu sabia que ele era bonito. Funguei tocando seu rosto com reverencia. Nós iríamos nos conhecer em breve Edward, eu mal podia esperar, e talvez... talvez ele podia ficar comigo.

Mil ideias rodopiando na minha mente, Edward entraria em férias em breve, e eu teria um mês para tê-lo só pra mim, estarmos juntos, e eu podia dizer pra ele que o amava.
Ainda não podia acreditar que ele me pediu para ser a garota dele. A garota do Masen. Era possível morrer de felicidade? Pois eu estava a um passo disso.

Era isso, eu era a garota dele.


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...